Detesto ter em mim, o que odeio em você

Me choquei com a dura realidade que recaiu sobre mim. Me dei conta do quanto somos parecidos. Foi duro admitir que os defeitos que eu tanto detesto em você, estão em mim. Sou a sua cópia.

Adquiri tudo com os anos. Vendo você fazer, vendo você errar, vendo você acertar. E de alguma forma, eu absorvi tudo. Como uma esponja.

Hipocrisia é o que me define, uma vez que eu não pondero ao te julgar. Eu te culpo, eu me machuco e eu sofro. Mas como uma boa aprendiz, eu faço tudo igual. Com os outros.

Me horroriza e me assusta ter me deparado com tal verdade. Afinal, quem sou eu?

Nossa relação nasceu de um erro ao qual, só você lidou com as conseqüências.

Eu não entendia. Não entendia o porque nós éramos assim.

E quando tudo parecia finalmente ter entrado nos eixos… quando tudo parecia certo, as coisas desmoronavam. Novamente.

Vivemos uma vida para colar os cacos do que somos. Construímos e destruímos tudo. Over and over again.

Não importa quantas voltas o mundo dê. As coisas nunca vão mudar. Nós somos o que somos e embora eu tente me livrar dos meus hematomas, você nunca esquece os seus. É pura ilusão acreditar que tudo pode ser diferente quando toda vez, a nossa história tem o mesmo final.

Anúncios

Um comentário sobre “Detesto ter em mim, o que odeio em você

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s